Sociedade

Governo «tranquilo» com a requalificação do Hotel Turismo

Escrito por Luís Martins

«Se dependesse do Governo, provavelmente o processe estaria noutro registo. Ainda assim, o registo em que se encontra não suscita especial preocupação», garantiu secretária de Estado do Turismo

Os prazos para reabilitação do Hotel Turismo, na Guarda estão «a ser cumpridos» e não são, por enquanto, motivos para «preocupação», disse a secretária de Estado do Turismo, que esteve na cidade na sexta-feira no âmbito de uma visita à região Centro.
«As nossas expectativas são que o hotel possa abrir nos “timings” previstos. Temos estado sempre em contacto, via Turismo de Portugal, com a equipa promotora e, portanto, os sinais são de tranquilidade nesta altura», declarou Rita Marques no final de uma reunião com o presidente da Câmara. «Se dependesse do Governo, provavelmente o processe estaria noutro registo. Ainda assim, o registo em que se encontra não suscita especial preocupação», tranquilizou a secretária de Estado, adiantando que o assunto é «complexo», mas está «a evoluir». Na última edição, O INTERIOR noticiou que o Grupo MRG tinha assinado no dia 21 de fevereiro o contrato de cessão de posição contratual relativo à requalificação do edifício do Hotel Turismo com a Green Endogenous, SA, empresa sediada no Porto e constituída quinze dias antes.
Falta agora que o Turismo de Portugal e o Ministério das Finanças autorizem esta alteração, que deveria ter acontecido no Verão passado, mas não se concretizou. O acordo de sub-rogação foi justificado pelas dificuldades financeiras da MRG Construction SA, uma das empresas que formou, com a MRG Property SA, o consórcio escolhido pelo Governo para reconstruir a histórica unidade hoteleira no âmbito do Programa Revive e que, no início de julho de 2019 se viu forçada a apresentar um Processo Especial de Revitalização (CIRE) no Tribunal de Seia. Carlos Chaves Monteiro, autarca local, disse acreditar que «a breve trecho possamos contar com a análise e a observação do projeto, que é isso que nos interessa e que interessa à Guarda, nesta articulação com o Governo».
Nesta passagem pela Guarda a secretária de Estado do Turismo foi sensibilizada para apoiar financeiramente a Feira Ibérica de Turismo (FIT), que se realiza anualmente na Guarda com recursos do município. Rita Marques adiantou que o Governo está a analisar a forma de «continuar a fazer crescer a FIT», uma iniciativa que deve «ser acarinhada, tem sido muito importante e queremos continuar a garantir que exista». De resto, o presidente da Câmara alertou que «não é mais possível continuar a realizar a FIT exclusivamente com fundos do município». Nesta reunião, a governante ficou ainda a conhecer o projeto dos Passadiços do Mondego e da estação náutica a criar na barragem do Caldeirão.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta