Região

Almeida: Fecho da fronteira com Espanha ameaça comércio local

Escrito por Jornal O Interior

O impacto da Covid-19 na economia tem sido devastador, em particular para os pequenos empresários da restauração e comerciantes de Vilar Formoso e de Almeida que viram a sustentabilidade dos seus negócios ameaçada.
Dependendo diretamente do fluxo transfronteiriço, a situação da economia local continua a agravar-se. António Machado, presidente da Câmara de Almeida, relata que há «pouca gente» a fazer a travessia diária da fronteira, apesar de se notar já um ligeiro aumento. «Foi-nos colocada uma barreira que precisamos que desapareça», alerta o autarca, referindo-se ao fecho de fronteiras que foi executado como medida de prevenção face à contaminação por Covid-19. «Por esta altura os restaurantes estavam “à pinha” e agora… nada», lamenta o edil, que diz serem necessários mais apoios estatais para auxiliar os negócios locais, em especial os «familiares sem contabilidade organizada» que não tiveram acesso ao “lay-off” simplificado. «Tomámos algumas medidas, como a redução das taxas de esplanadas, a isenção da fatura da água, etc., mas estamos nesta expetativa que sejam definidas novas medidas para que possamos intervir um pouco mais», assume António Machado.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta