Contributo para a monografia do Rochoso – as alcunhas (Tomo II)

Escrito por Jornal O Interior

Iniciámos num primeiro tomo o estudo das alcunhas do Rochoso, em que ficou provado à saciedade o carácter extraordinário da terra e das suas gentes. Prosseguimos agora com a matéria dos nomes.
A Admiradinha era uma senhora que, de grossas lunetas, parecia realmente admirada! Também a Menina-dos-Olhos-Fundos devia o seu nome aos próprios olhos; tal como o Barrigas deve o seu nome ao proeminente baixo-ventre. Apenas posso imaginar que o Foguete fosse rapidíssimo; ou então gostava da festa! Já a alcunha do Zé-Cli foi-lhe dada pelo mestre-escola, entre severos castigos, o que não impediu o aluno de vir a constituir-se como um matemático proeminente!
Misteriosos são os atributos da Pássara. Seria fina como muitos pássaros? Ou espaventosa como outros? Matéria a indagar… Não tenho ideia do Pelintra e o Miséria o serem… Nem creio que o Espingarda andasse armado, tal como estou convencido de que o Zé-que-Fumas é um não fumador! O Galito, filho do Pesado, comercializava camisas com essa marca, daí o nome.
Quando em casa do Jerico, uma tal Gracinha, miúda, foi questionada pela esposa do alcunhado, perguntando-lhe de quem seria o burro que entrou no quintal da casa da dita Gracinha, e que havia comido boa parte das flores! Ao que esta respondeu: Parece que foi o burro do Sr. Jerico!
A Piruas era filha do Demoras, cujo nome lhe foi atribuído, após a repetida frase na tasca, quando o serviço era demorado, ameaçando recorrer à taberna da concorrência: O vinho é demoras? Olha que vou ao Zé Maria!…
O Botegiestas, quando ébrio, repetia “Botegiestas corta pimentos” – sem que eu saiba o significado de tal afirmação…
O Ceroulas uma vez chamou uma figura ilustre da terra, o Barba-Rachada, por esta sua alcunha. Tal tratamento em voz alta, no meio de um jogo de futebol, deu origem a uma perseguição pedonal épica não sem que o insultante, na pressa da fuga, não tivesse de deixar de despojo uma bicicleta!
Fora estes, sem qualquer ordem alfabética ou outra, eis algumas alcunhas mais que apelidaram gente ilustre da terra. Com relevo para os extraordinários Farta-a-Burra e Rasga-a-Manta. Destaque ainda para a Caxuxa e a Lambelha.
Restam, dos que tenho conhecimento, o Piteira, o Alicate e o Roubado, gente tão boa como os melhores!

P. S.: Se acaso o leitor precisar saber de alguém do Rochoso, na maioria dos casos não vale a pena dizer o nome da Conservatória se o procurado tiver alcunha. Os supramencionados são conhecidos apenas por esta.

Jorge Grancho, antropólogo e historiador

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta