Sociedade

Portugal com mais quatro mortes por Covid-19, 266 novos casos e 139 recuperados

Escrito por Luís Martins

O boletim desta segunda-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS) regista mais quatro mortes, 266 novos casos de Covid-19 e 139 curados em Portugal face a domingo. No total, há agora 1.568 vítimas mortais, 41.912 casos confirmados e 27.205 recuperados.

De acordo com os dados da DGS, o número de novos infetados é o mais baixo dos últimos sete dias, o que se explicará, pelo menos parcialmente, com o efeito segunda-feira: ao fim de semana, e nomeadamente ao domingo, realizam-se menos testes. A descida face a ontem (457 casos) é significativa, mas o valor é ligeiramente superior ao da passada segunda-feira, 22 de junho (259).

A taxa de crescimento de novos casos é de 0,64 por cento, a mais baixa dos últimos quinze dias – ou seja, desde 14 de junho, quando foi de 0,62 por cento. Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região mais afetada ao concentrar 85 por cento do total de novos casos a nível nacional. Dos 266 novos infetados, 225 residem na área metropolitana da capital.

Em termos de distribuição regional, a situação mantém-se estável face aos últimos dias. Apenas o Alentejo (passa de quatro para seis casos) e os Açores (registam um, quando ontem tinham ficado “limpos”) aumentam em número absoluto. A segunda região com mais casos continua a ser o Norte (25), seguindo-se o Centro e o Alentejo (ambos com seis), o Algarve (três) e, como já referido, os Açores (um). A Madeira não tem novos infetados pelo oitavo dia consecutivo.

Até agora a pandemia da Covid-19 já matou 501.847 pessoas em todo o mundo, segundo um balanço da agência Agência France Press (AFP). Desde dezembro, quando a doença foi detetada na China, registam-se ainda 10.161.240 infetados em 196 países, sendo que 5.074.100 pessoas já foram dadas como curadas. Os Estados Unidos são o país com o maior número de mortes (125.803 em 2.549.069 casos), seguindo-se o Brasil (57.622 mortos em 1.344.143 casos), o Reino Unido (43.550 em 311.151 casos), a Itália (34.738 mortos em 240.310 casos) e a França (29.778 em 199.343 casos).

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta