Coronavírus Sociedade

Estudante da UBI cria dispositivo de assistência respiratória que pode ser construído em casa

Escrito por Luís Martins

Um estudante de Engenharia Aeronáutica da Universidade da Beira Interior (UBI) desenvolveu um dispositivo de assistência respiratória não invasivo que pode ajudar os doentes na fase inicial da evolução da Covid-19.

Lucas Barbosa, estudante brasileiro de mestrado integrado, adianta que o aparelho pode ser construídos por qualquer pessoa e, para tal, elaborou um guia para ajudar a montar as peças que quer divulgar a todos os interessados, ressalvando que não pretende recolher qualquer dividendo desta iniciativa, apenas «ajudar a ultrapassar a pandemia mundial». Segundo a UBI, as vantagens deste dispositivo são «o baixo custo – aproximadamente 20 euros, sendo o maior investimento na compra do kit respiratório (máscara e tubo -, e poder ser construído a partir de materiais reciclados, desde que adequadamente esterilizados, como  garrafões de água PET, ventiladores (usados na refrigeração de computadores), discos de algodão, fita adesiva, álcool, entre outros materiais».

A universidade sublinha que este aparelho não é um ventilador, mas «uma unidade que pode ser usada por doentes com leve falta de ar, funcionando como um inalador». Atualmente, Lucas Barbosa já está a trabalhar no desenvolvimento de um Respirador de Ventilação Invasiva. «Tenho a noção de que isto não vai salvar vidas. O objetivo é auxiliar quem esteja com falta de ar e não possa investir noutros dispositivos que tenham essa função», refere o estudante, que na conclusão do projeto contou com o aconselhamento técnico de Juliana Sá, médica interna do Hospital Universitário Cova da Beira.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta