Política

Cidália Valbom discorda que presidente da Câmara não autorize Assembleia Municipal no TMG

Escrito por Luís Martins

A presidente da Assembleia Municipal da Guarda discorda do presidente da autarquia que não autorizou a utilização do Teatro Municipal para a Assembleia Municipal extraordinária que devia realiza-se esta segunda-feira.

«Não podemos concordar que o senhor presidente da Câmara queira equiparar uma reunião do órgão deliberativo autárquico a um evento social», critica Cidália Valbom em comunicado enviado este sábado a O INTERIOR.

No documento, a responsável recordou que fez vários contactos sobre a realização da reunião no TMG e recebeu das entidades de saúde «todas as orientações e recomendações necessárias» para a sua concretização em «condições de segurança».

Cidália Valbom acrescenta que enviou um email para a Presidência do Conselho de Ministros e não recebeu, até à data, «qualquer parecer negativo ou impeditivo» da realização da sessão. E também solicitou ao presidente do município que lhe enviasse os pareceres da Autoridade Regional de Saúde e da Autoridade Nacional de Saúde que sustentam a decisão de não autorizar a sessão. «Esperei, em vão, até agora», refere a presidente da Assembleia Municipal.

Cidália Valbom desafia ainda Carlos Chaves Monteiro a pedir um parecer sobre a possibilidade de se realizar uma reunião da Assembleia Municipal «num Teatro Municipal que, pela sua dimensão, reúne condições para a realização da mesma em perfeitas condições de segurança e cumprindo todas as regras da Direção-Geral da Saúde».

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta