Sociedade

Castilla Y León, Ciudad Rodrigo e Béjar apoiam candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027

Escrito por Luís Martins

A Comunidade de Castilla Y León e as cidades espanholas de Ciudad Rodrigo e Béjar formalizaram esta quarta-feira o apoio à candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027. O acordo foi assinada em Salamanca pelo vice-presidente da Câmara da Guarda, Victor Amaral; pelo Consejero de Cultura y Turismo da Comunidade de Castilla y Léon, Javier Ortega Álvarez; pelo alcalde de Ciudad Rodrigo, Marcos Iglesias; e pela alcadesa de Béjar, María Elena Martín Vázquez.

As localidades fronteiriças de Ciudad Rodrigo e Béjar juntaram-se à rede de municípios que já integravam a candidatura, que soma agora um total de 19 cidades. «A Guarda 2027 assume-se, com este acordo, como uma candidatura que ambiciona contribuir para o desenvolvimento da região do interior e da raia de Portugal, incluindo as relações transfronteiriças com Municípios, entidades e instituições situadas na região da raia de Espanha», adianta a Câmara da Guarda em comunicado enviado a O INTERIOR, onde se destaca a «dimensão transfronteiriça» do projeto.

«Este alcance pioneiro no quadro específico da candidatura a Capital Europeia da Cultura em Portugal, em 2027, pretende criar condições para o desenvolvimento sustentável das áreas artísticas e culturais, sociais e económicas, pressupondo um “renascimento” cultural e criativo de toda uma região, intimamente associada à Raia Central Ibérica, desenvolvendo atividades culturais em parceria, com o objetivo de promover a divulgação e o acolhimento da candidatura junto das populações da região», lê-se ainda.

Para Victor Amaral, também coordenador geral da candidatura, «ao que sabemos, devemos ser a primeira cidade candidata com esta concretização de cooperação transnacional, que reforça a nossa determinação num processo já vencedor peço alcance de compromisso para com uma visão comum de regeneração cultural dos nossos territórios do interior». Pedro Gadanho, diretor executivo da Guarda 2027, acrescentou que «este é um elemento extraordinariamente diferenciador na nossa candidatura, alargando e reforçando a dimensão territorial da Guarda 2027, ao propor a região da raia como uma nova centralidade europeia dentro da Península Ibérica».

Sobre o autor

Luís Martins

Leave a Reply

Financiamento