Região

Concurso de Vinhos da Beira Interior em formato minimalista em julho

Escrito por Luís Martins

O 13º Concurso de Vinhos da Beira Interior vai decorrer este ano num formato minimalista devido à pandemia da Covid-19, confirmou a O INTERIOR a Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI).

«Este ano não haverá jantar de gala e a entrega de prémios será feita numa conferência de imprensa a realizar em julho, na sede da Comissão Vitivinícola», disse Rodolfo Queiroz, adiantando que a data ainda não está definida. O crítico e jornalista Aníbal Coutinho mantém-se na presidência do júri, mas haverá menos provadoras de forma a garantir condições de segurança aos restantes elementos do júri. «As inscrições já estão a decorrer e só a partir do dia 25 saberemos quantos produtores vão concorrer e número de vinhos a concurso», acrescenta o presidente da CVRBI. «Apesar da conjuntura que vivemos, a direção decidiu manter o concurso porque entendemos que os nossos associados precisam agora, mais do que nunca, deste tipo de iniciativas para ajudar a promover os seus vinhos e desta forma atenuar os prejuízos que este sector está a ter», reconhece Rodolfo Queiroz, para quem este «não é o concurso que todos desejamos, mas sim o possível».

No ano passado concorreram 83 vinhos de 30 produtores, tendo sido considerado o melhor vinho da Beira Interior o Marquês d’ Almeida Grande Reserva Branco 2017, da CARM – Casa Agrícola Roboredo Madeira. Atribuído pela primeira vez, o prémio de Melhor Vinho no Feminino foi para o Alpedrinha DOC Beira Interior Reserva Branco 2018, da Adega Cooperativa do Fundão, e o prémio de Melhor Imagem a Concurso foi conquistado pelo Souvall DOC Beira Interior Colheita Selecionada Branco 2017, de Lúcia & Américo Ferraz, produtores radicados em Vale Flor, no concelho da Mêda. Já o prémio de Melhor Imagem no Feminino foi para o Quinta do Cardo DOC Beira Interior Biológico Reserva Síria Branco 2015, da Agrocardo. O Concurso de Vinhos da Beira Interior é promovido anualmente pela Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI) e pelas Associações Empresariais da Guarda (NERGA) e de Castelo Branco (AEBB – Associação Empresarial da Beira Baixa).

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta