Sociedade

Sindicato contesta suspensão de autocarros interurbanos da Transdev

Escrito por Sofia Craveiro

A empresa de transportes rodoviários Transdev anunciou ontem a suspensão das linhas interurbanas da Beira Interior.

Este facto, que faz prever impactos nas nas carreiras dos concelhos de Belmonte, Fundão, Sabugal, Guarda, Almeida e Castelo Branco, foi alvo de contestação por parte do Sindicato dos Trabalhadores do Sector Têxtil da Beira Baixa.

Em comunicado enviado às redações o sindicato afirma que a suspensão das linhas interurbanas «vai impedir vários trabalhadores de se deslocar para o trabalho».Além disso, é sublinhado o facto de que os «trabalhadores adquiriram o passe para o mês completo e agora estão confrontados com a suspensão dos serviços».

O sindicato afirma ter contactado a Transdev que transmitiu que «não vai reembolsar os trabalhadores do valor que pagaram por um serviço que foi suspenso nem indemnizar os mesmos pelos prejuízos causados informando que a
suspensão foi uma imposição» feita à transportadora.

«Quem é o responsável desta situação? Quem vai pagar e justificar os dias de ausência ao trabalho por impedimento de deslocação aos trabalhadores?», questiona ainda o sindicato que afirma ter também alertado «a Câmara Municipal Guarda, Covilhã, Fundão e Belmonte, Grupos Parlamentares, Ministro das Infra-estruturas, Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação e dado conhecimento à ACT» acerca da problema.

«Sabemos, que a situação que vivemos é dramática, no entanto não podem ser os trabalhadores a pagar os
prejuízos causados e muito menos que lhes imponham férias forçadas devido a estas e a outras
situações. As empresas são obrigadas a salvaguardar a saúde e os direitos dos trabalhadores», lê-se ainda na nota.

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta