Sociedade

Relatório intercalar da Guarda 2027 apresentado

Escrito por Sofia Craveiro

Na segunda-feira o executivo ficou a conhecer o relatório intercalar da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027. Trata-se de um documento que identifica o que já foi feito pela equipa executiva e as áreas diferenciadoras que devem nortear o dossier guardense. O relatório apresenta ainda as atividades a realizar até 2021, entre as quais está uma bienal de arte internacional. Contudo, Carlos Chaves Monteiro admitiu que só depois, se a candidatura for aprovada, é que haverá «ações concretas e projetos no terreno para culminar em 2027 com uma programação para os 365 dias do ano».

Atualmente, «vamos auscultando e escrevendo para dar solidez a um documento final que terá que ser apresentado depois das autárquicas de 2021», referiu. O autarca voltou a reiterar que a candidatura da Guarda está a «ser trabalhada» e tem «pressupostos válidos», como são o diálogo inter-religioso, a diáspora da emigração portuguesa, a cooperação transfronteiriça e a emergência climática.

O executivo aprovou por unanimidade a prorrogação até 2021 do concurso público internacional para a concessão da rede de transportes públicos. Em consequência, a Transdev, atual concessionária, vai receber uma compensação de 174.897 euros desde 1 de janeiro de 2020 até ao final do contrato.

Carlos Chaves Monteiro anunciou que a autarquia vai criar uma zona de esplanadas na Praça Velha que acolherá quatro estabelecimentos nos meses de julho e agosto. Serão 54 metros quadrados para cada interessado, que ficarão isentos de taxas e usarão estruturas cedidas pela Câmara. «É um contributo positivo para ajudar estes pequenos negócios no pós-pandemia, esperemos que a situação não piore até lá», disse.

Dependente da evolução do coronavírus está também a realização de uma partida da Volta a Portugal na cidade mais alta, a 3 de agosto. «Se não estiverem garantidas todas as condições cancelaremos a passagem da prova pela Guarda, mas para já tudo se mantém como contratualizado», adiantou Chaves Monteiro.

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta