Sociedade

Dezenas de escolas encerradas e centros de saúde a meio gás no distrito da Guarda devido à greve da função pública

Escrito por Luís Martins

Há dezenas de escolas encerradas esta sexta-feira no distrito da Guarda devido à greve da função pública, de acordo com um balanço da União de Sindicatos da Guarda ao meio dia.

Na sede do distrito estão fechadas as escolas Secundária Afonso de Albuquerque, as EB2/3 Carolina Beatriz Ângelo, de S. Miguel e de Santa Clara, bem como as EB1 de Famalicão da Serra, Trinta, Videmonte, Maçainhas, Augusto Gil, Lameirinhas e Adães Bermudas, estas três últimas na cidade.

Em Seia fecharam a Escola Secundária e as EB 2/3 Guilherme Correia de Carvalho e Abranches Ferrão. Em Trancoso, a USG adianta que estão encerradas a Secundária, EB 2/3 e a EB1 da sede do concelho, o mesmo sucedendo no Sabugal, onde também não abri portas a EB1 de Aldeia Velha. Na Mêda, os sindicatos referem que todas as escolas estão encerradas.

Em Celorico da Beira os efeitos da greve fazem-se sentir na Secundária, EB 2/3 e EB1 da vila, tal como em Figueira de Castelo Rodrigo. Na área da saúde, a União de Sindicatos, afeta à CGTP, adianta que a greve é de 100 por cento na Unidade de Cirurgia de Ambulatório (UCA) do Hospital Sousa Martins, tendo isso adiadas cinco cirurgias.

Os sindicatos acrescentam que a paralisação é de 100 por cento de saúde da Guarda e de 80 por cento nos centros de saúde de Celorico da Beira, Sabugal, Almeida e Figueira de Castelo Rodrigo. Já na Fundação Côa Parque a greve da função pública é da ordem dos 58%.

 

Sobre o autor

Luís Martins

Leave a Reply

Financiamento