Covid-19

ULS Guarda suspende consultas com prioridade normal e cancela visitas

Escrito por Sofia Craveiro

A Unidade Local de Saúde da Guarda anunciou esta tarde que serão alargadas «o conjunto de medidas de prevenção, com o objetivo de garantir a segurança dos utentes, acompanhantes e profissionais de saúde e garantir a disponibilidade destes para assegurar os serviços essenciais no âmbito do Plano de Contingência».

Neste sentido, será suspensa a realização de «primeiras consultas [hospitalares] com prioridade normal» – mantendo-se as «muito prioritárias e prioritárias». Serão privilegiadas as «consultas não presenciais», sendo esta possibilidade avaliada caso a caso, pelo médico assistente que contactará o utente previamente à data marcada. Serão também limitadas «as consultas subsequentes (que não possam ser convertidas em consultas não presenciais) às situações clinicamente relevantes cuja não realização implique prejuízo para a saúde do doente ou para o respetivo processo de reabilitação». Os pedidos de consulta interna serão restringidos.

As visitas aos doentes internados estão suspensas, sendo que «apenas será permitida a presença da pessoa de referência designada como “Acompanhante”, no período entre as 12h00 e as 14h00 e entre as 18h00 e as 20h00», segundo a ULS. Nos Serviços de Pediatria e Neonatologia «continua a ser permitida apenas a entrada de pai e mãe, sem limitação de horário». Já na Obstetrícia continua apenas a ser permitida a entrada «do pai ou acompanhante designado no período entre as 12h00 e as 20h00».

«No Serviço de Cuidados Paliativos mantém-se a autorização de permanência do acompanhante de referência de cada doente, sem limitação de horário, podendo ser autorizadas, caso a caso, a realização de visitas».

Será restringida a presença de acompanhantes a utentes no serviço de urgência. Esta apenas será permitida aos «menores e doentes com situação clínica justificativa da necessidade do mesmo».

Além destas medidas, a ULS anunciou ainda que nas consultas nos cuidados de saúde primários serão suspensas as consultas de Saúde Infantil a crianças com mais de dois anos, assim como as consultas de planeamento familiar, diabetes e hipertensão a doentes controlados. Também serão suspensas as consultas do rastreio vidual infantil e cancro do cólo do útero. Também aqui será dada primazia a consultas não presenciais.

Sessões de preparação pré e pós parto estão suspensas e será limitada«a realização de colheitas, exames e meios complementares de terapêutica às situações clinicamente relevantes, cuja não realização importe prejuízo para a saúde do doente ou para o respectivo processo de reabilitação», lê-se ainda na mesma nota. As situações «que não se enquadrem no descrito deverão ser adiadas e reagendadas oportunamente».

Será restringida «a Cirurgia Programada (convencional e de ambulatório) à Cirurgia Oncológica, Obstétrica, Trauma Ortopédico e outras situações de urgência diferida ou muito prioritárias que não possam ser adiadas sem prejuízo grave para a situação clínica do doente». A Cirurgia Adicional à Cirurgia de Trauma Ortopédico que não seja susceptível de ser resolvida, será limitada.

Os planos de férias para 2020 dos trabalhadores da ULS estão suspensos. Será privilegiado o teletrabalho, sempre que possível. As missas celebradas no interior do hospital estão suspensas.

 

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Leave a Reply

Financiamento