Sociedade

Centro Operacional Agrícola da Guarda comercializa produtos locais

Agr
Escrito por Efigénia Marques

Espaço irá abrir ao público ainda no mês de maio num pavilhão localizado na plataforma logística

A Câmara da Guarda e a Cooperativa Agropecuária do Concelho da Guarda – AgroGuarda assinaram, na segunda-feira, um protocolo para a criação de um Centro Operacional Agrícola que se destina a comercializar os produtos produzidos localmente.
Durante a cerimónia, Sérgio Costa, edil guardense, revelou que o objetivo deste espaço é a «valorização dos produtos agrícolas, dando prioridade aos alimentos mais saudáveis e mais biológicos. Queremos que seja também um espaço de socialização intergeracional». O Centro Operacional Agrícola é para «todos os produtos e para todos» os produtores, acrescentou. «Cabe a partir de agora à AgroGuarda a dinamização do espaço, na salvaguarda da comercialização e da armazenagem, sempre com todos os produtos e com todos os agricultores do nosso concelho, porque este Centro será a casa de todos os agricultores do concelho», vincou Sérgio Costa. O autarca independente justificou o investimento dizendo que «a agricultura é uma das bases de sustentação da nossa economia e Portugal foi esquecendo muito isso ao longo dos anos. Temos muitos produtores na Guarda que têm esta necessidade, que não sabem como escoar esses produtos. E com esta parceria com a AgroGuarda, existindo aquele espaço é naturalmente uma mais-valia para os agricultores poderem escoar os seus produtos», acrescentou.
Já o presidente da AgroGuarda, Jorge Godinho, revelou que o Centro Operacional Agrícola terá um espaço de frio para armazenagem e um pequeno espaço de comércio, mas garante que o objetivo deste serviço «não é competir com a praça municipal ou outros comerciantes», mas sim permitir aos restaurantes ou cantinas da cidade «comprar um produto direto ao produtor». Na sessão também marcou presença a diretora regional adjunta da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro, Vanda Batista, que considerou que este é um exemplo de «sinergia e complementaridade de ação. E muitas vezes o que nós precisamos é estas estratégias conjuntas para potenciarmos as valências de cada um». O projeto vai ocupar um pavilhão localizado na Plataforma Logística, cedido pela autarquia, com uma área total de cerca de 1.300 metros quadrados.

Sobre o autor

Efigénia Marques

Leave a Reply

Financiamento