Sociedade

Celebrações do 822º aniversário da Guarda assinalados com sessão solene

Escrito por Catarina Reino

Já começaram as celebrações do 822º aniversário da cidade da Guarda. O primeiro momento da manhã foi o tradicional hastear da bandeira, com o acompanhamento musical da Banda Filarmónica de Famalicão da Serra e contou também com a formação de todos os corpos de bombeiros do concelho da Guarda.

Seguiu-se o descerramento das fotografias dos antigos presidentes da Câmara Municipal, Álvaro Amaro e Carlos Chaves Monteiro, e da presidente da Assembleia Municipal, Cidália Valbom, que agora se juntam aos outros presidentes que já compunham a galeria na Câmara Municipal.

Já na sessão solene comemorativa da atribuição do foral à cidade da Guarda, inaugurou-se uma exposição feita por alunos da Guarda, que inclui três obras alusivas a D. Sancho e ao foral.

José Relva, atual presidente da Assembleia Municipal, falou no despovoamento do interior, e referiu que «temos direito a serviços que respondam às necessidades básicas da população».

Também Sérgio Costa, presidente da Câmara da Guarda, falou no problema que é a despromoção do interior e explicou que «a Guarda quer ser líder no campo da logística», devido à sua «perfeita» localização geográfica e à criação do novo curso de logística no Instituto Politécnico da Guarda.

Já Ana Mendes Godinho, ministra do trabalho, solidariedade e segurança social, disse que «a Guarda tem de ser um exemplo do que podemos fazer no interior» e voltou a referir que o projeto do Porto Seco é uma ambição conjunta com o Governo.

Ainda na sessão, usou da palavra Álvaro Guerreiro, antigo presidente da Câmara da Guarda.

(Saiba mais na próxima edição de O INTERIOR).

Sobre o autor

Catarina Reino

Leave a Reply

Financiamento