Região

Tempestade de granizo e trovoada dizima produção agrícola na Cova da Beira

Escrito por Luís Martins

A região da Cova da Beira foi afetada na tarde de domingo por chuva, ventos fortes e granizo. A tempestade repentina derrubou árvores e estruturas, fez cair linhas elétricas, causou inundações e pode ter comprometido as colheitas agrícolas colheitas deste ano, nomeadamente na vinha e fruta, como cerejas e pêssegos. 

A intempérie durou pouco mais de duas horas, mas não fez feridos, e afetou sobretudo os concelhos do Fundão, Belmonte, Covilhã, Penamacor e a parte norte do município de Castelo Branco. Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco, foram registadas 56 ocorrências: «Houve 18 quedas de árvores, 35 inundações de edifícios, uma queda de estruturas e duas quedas de linhas elétricas», adiantou fonte do CDOS.

Esta segunda-feira, o presidente da Câmara do Fundão, Paulo Fernandes, avançou com uma primeira estimativa dos prejuízos no seu concelho, que rondarão os 20 milhões de euros. 

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta