Região

Serra da Estrela é oficialmente Geopark UNESCO

Escrito por Sofia Craveiro
 

O Geopark Estrela foi esta sexta-feira reconhecido como Geopark Mundial pela UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, segundo nota publicada no site desta entidade.

A candidatura foi entregue em novembro de 2017, sendo aprovada pelo Conselho Mundial de Geoparks em setembro de 2019. Hoje foi ratificada por aquele organismo numa reunião do Conselho Executivo.

A UNESCO refere na mesma nota que aprovou a designação de 15 novos Geoparques Globais na Europa, Ásia e América Latina, o que eleva a Rede Global de Geoparques “para 161 em 44 países”. Para além do Geopark Estrela, a UNESCO também designou os Geoparks Cliffs of Fundi e Discovery (Canadá), Xiangxi e Zhangye (China), Lauhanvuori-Hämeenkangas (Finlândia), Toba Caldera (Indonésia), Rio Coco (Nicarágua), Hantangang (República da Coreia), Yangan-Tau (Rússia), Djerdap (Sérvia), Granada e Maestrazgo (Espanha), The Black Country (Reino Unido), Dak Nong (Vietname) e Kula-Salihli (Turquia).

Em Portugal existem, além do Geopark Estrela, o Açores UNESCO Global Geopark, o Arouca UNESCO Global Geopark, o Naturtejo da Meseta Meridional UNESCO Global Geopark e o Terras de Cavaleiros UNESCO Global Geopark.

O coordenador executivo da Associação Geopark Estrela, Emanuel de Castro, referiu à agência Lusa que a oficialização da classificação da Serra da Estrela como Geopark Mundial «é o culminar de um longo processo de valorização, conservação e promoção do património da Estrela e dos nove municípios que integram este novo Geopark Mundial da UNESCO, reconhecendo o valor intrínseco da sua geologia e da estratégia de desenvolvimento territorial implementada pela Associação Geopark Estrela».

Segundo o responsável, «mais do que os 124 locais de interesse geológico inventariado e aprovados pela UNESCO, esta é uma classificação que distingue a identidade, a unicidade e o caráter único deste território, fomentando uma verdadeira estratégia de desenvolvimento, assente nos valores geológicos, geomorfológicos e paisagísticos desta que é a montanha mais elevada de Portugal Continental».

A oficialização do Geopark constitui também «uma das maiores estratégias deste século para a Serra da Estrela e para os mais de 150 mil habitantes” do território» acrescenta.

 

 
 

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta