Região

Projeto “Ver e Sentir o Falcão” no terreno ainda este ano

Escrito por Jornal O INTERIOR

A Câmara de Pinhel já aprovou o projeto “Ver e Sentir o Falcão” cujo objetivo é a valorização do património ambiental e natural das encostas do rio Côa. O objetivo é construir uma Falcoaria junto às torres do castelo da cidade que vai «permitir aos visitantes estarem em contacto com as aves, perceber como são tratadas e assistir a espetáculos», refere Rui Ventura.
Está igualmente contemplada a construção de quatro miradouros sobre o Côa que vão fazer a ligação da “cidade falcão” e a falcoaria a Cidadelhe e serão complementados com a recuperação de caminhos – os denominados “carreiros” – na margem do rio. Segundo o autarca, estas duas intervenções são «estruturantes para qualificar Pinhel como destino turístico, valorizando assim o contexto histórico e a ligação da cidade ao falcão». O “Ver e Sentir o Falcão” vai ser realizado por fases, sendo que a primeira terá um orçamento de 360 mil euros a aplicar na construção da Falcoaria e do Miradouro de Faia, o primeiro a ser erigido. «Visto que 2020 é um ano especial para Pinhel, que comemora os 250 anos da sua elevação a cidade, está previsto que o projeto se inicie e esteja concluído ainda este ano», acrescenta Rui Ventura, adiantando que o mesmo vai ser candidatado a apoios do Turismo de Portugal e a fundos comunitários. Esta ideia surgiu depois do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) ter avaliado negativamente a instalação dos passadiços do Côa, na zona da Cidadelhe, para permitir as visitas às gravuras rupestres ali existentes.

Sobre o autor

Jornal O INTERIOR

Leave a Reply