Região

Pastor em prisão preventiva por causa de fogo em Ribamondego (Gouveia)

Escrito por Luís Martins

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um pastor de 46 anos por suspeita de ter ateado um fogo no concelho de Gouveia.

Segundo o Departamento de Investigação Criminal da Guarda, a detenção foi efetuada na terça-feira com a colaboração com a GNR local, recaindo sobre o indivíduo «fortes suspeitas» de ter despoletado «vários focos de incêndio numa zona de pasto e de mato, com recurso a chama direta». A sua ação terá resultado num fogo florestal de «significativas dimensões», no dia 26 de julho, pelas 18h45, na zona de Ribamondego, naquele concelho.

«O incêndio causou a destruição de aproximadamente 56 hectares de coberto vegetal, correspondendo aos diversos pontos de início e zonas adjacentes, provocando avultados prejuízos, que só não foram ainda mais gravosos devido à ação eficaz dos bombeiros, que prontamente acorreram ao local, inclusive com o apoio de meios aéreos», refere a PJ.  A Judiciária acrescenta que as chamas poderiam ter-se propagado, «muito facilmente, a áreas florestais mais densas e até mesmo à própria povoação», não fosse a pronta intervenção dos operacionais.

Presente a tribunal, o detido, pastor assalariado, ficou sujeito à medida de coação de prisão preventiva.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta