Região

Hotéis da região quase todos esgotados para o Natal e fim de ano e com lista de espera

Dsc 0120
Escrito por Efigénia Marques

Hotéis do Grupo Natura IMB são alguns dos mais procurados para esta época festiva

A época natalícia está a chegar, assim como o fim de ano, e por isso a procura nos hotéis da região da Serra da Estrela começa a aumentar. Algumas das unidades da região já estão mesmo esgotadas para estas duas épocas festivas.
O Natura IMB Hotels, é um dos grupos com mais hotéis na zona: H2otel Congress & Medical Spa, Puralã – Wool Valley Hotel & Spa, Sport Hotel Gym + Spa e Hotel Lusitânia Congress & Spa, este na Guarda. Luís Veiga, administrador executivo, refere que «este é um ano atípico marcado também por restrições ao fim de semana, mas em novembro, como em dezembro, o fim do ano e o Natal acabaram por se revelar com muita procura». No H2otel, em Unhais da Serra, os dois programas estão completamente esgotados. O mesmo acontece com o Puralã, na Covilhã, em que está «tudo vendido há bastante tempo». Ainda na Covilhã, Luís Veiga refere que o Sport Hotel não tem esse programa por não ter restaurante, pelo que ainda existem muitas vagas. Já na Guarda, o Lusitânia está com «60 a 70 por cento de lotação» para Natal e para o fim de ano, «por isso esperamos que nos próximos dias possamos fechar esses dois períodos», afiança Luís Veiga. Quanto à lista de espera destes hotéis, Luís Veiga refere que a do H2otel é a mais longa, visto que «é o mais procurado e aquele que tem um público ligeiramente diferente dos restantes».
Ainda na zona da Covilhã está também o Hotel D. Maria, que neste momento tem uma taxa de ocupação de 60 por cento, tanto no Natal como na passagem de ano. Luís Fernandes Ferreira, diretor do hotel, destacou o efeito da pandemia na procura, dizendo que «diminuiu ligeiramente com as mais recentes notícias sobre a Covid-19, no entanto, os clientes sentem-se confiantes e seguros com as práticas mantidas nos hotéis». Já no Fundão, no Alambique de Ouro, como o restaurante não funciona na noite de Consoada nem no dia de Natal, o hotel tem 50 por cento de taxa de ocupação para essa quadra. «No fim de ano já temos o réveillon esgotado há várias semanas», explicou o diretor. José Almeida referiu ainda que «o programa de réveillon esgotou naturalmente por razões que têm a ver com a nossa carteira de clientes, que vêm habitualmente nesta altura do ano, mas posso dizer que não houve a mesma procura dos outros anos. Ou seja, o número de contactos e de pedidos para o programa de fim de ano não foi nem de longe, nem de perto, igual aquilo que tivemos, por exemplo, em 2019».
Na Serra da Estrela, o Lam Hotel dos Carqueijais estreia-se este ano nestas festividades. Por isso, ainda há alguns quartos disponíveis no Natal e na passagem de ano. No entanto, José Belchior, diretor da unidade, diz que, «com a procura existente, devem esgotar rapidamente», acrescentando também que «a expectativa é grande». Já em Trancoso, o Hotel Turismo não partilha da mesma procura que as unidades mais próximas da Serra. Júlio Sarmento, sócio-gerente, refere que «tem existido alguma procura de informação, algumas reservas, mas ainda se nota que as pessoas estão muito cautelosas para ver a evolução da pandemia e também é natural que estejam à espera se há ou não medidas adicionais que venham a ser tomadas e que restrinjam o natal e o fim de ano». O responsável explicou também que estes anos de pandemia têm sido difíceis, pois a faturação «anda na ordem dos 40 por cento», no entanto tem esperança no futuro e assume que «o mês de janeiro vai ter algum movimento, ao contrário do que está a acontecer agora em dezembro».

Sobre o autor

Efigénia Marques

Leave a Reply

Financiamento