Região

Gouveia candidata quatro tradições da cultura popular às “7 Maravilhas”

Escrito por Jornal O Interior

O tema do concurso das “7 Maravilhas” é este ano dedicado à cultura popular, tendo como objetivo a promoção do património cultural imaterial nacional. Nesse sentido, o município de Gouveia anunciou que candidatou «quatro elementos, entre sete temáticas candidatáveis».
Trata-se da Lenda da Senhora do Monte (União de Freguesias de Mangualde da Serra e Aldeias), das Festas do Sr. do Calvário em Gouveia (na foto), da Romaria à Sra. da Assedasse (Folgosinho) e das Cantigas da Tia Baptista (Vinhó). A autarquia adianta que a Lenda da Senhora do Monte, relacionada com uma aparição divina, está associada às atividades tradicionais e a um local enigmático do concelho, o Coruto de Alfátema. «Diz a lenda que apareceu a Nossa Senhora a uns segadores que andavam pelo coruto, junto a três grandes carvalhos. Esta aparição converteu-se, terrenamente, numa imagem sagrada. Surpreendidos, os populares decidiram trazer a imagem para a Igreja Matriz. No dia seguinte a imagem desapareceu, surgindo junto ao local onde foi encontrada, interpretando a comunidade este sinal, como local de culto à Nossa Senhora».
As Festas do Sr. do Calvário, conhecidas como a “Maior Romaria das Beiras”, realizam-se anualmente em agosto e existem desde 1838. Já a romaria de Nossa Senhora da Assedasse é a «protetora dos pastores e do gado da Serra da Estrela por excelência» e está relacionada com a aldeia e os Casais de Folgosinho. Por último, o cancioneiro da Tia Baptista é «um património cultural imaterial de grande relevância regional, que demonstra o afeto e o carinho que a comunidade ofereceu a uma freira clarissa, que ficou conhecida pelas suas cantigas ao som do pandeiro e pela adoração a uma imagem do Menino Jesus», sustenta o município.
As candidaturas para o concurso “7 Maravilhas da Cultura Popular” terminaram no domingo passado. Entre março e abril decorre a segunda fase, de seleção dos 21 patrimónios candidatos por distrito e região autónoma.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta