Região

Centros Interpretativos de Figueira de Castelo Rodrigo inaugurados no feriado municipal

Escrito por Sofia Craveiro

A Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo inaugurou na terça-feira os centros interpretativos da Torre de Almofala (na foto) e Ephraim Bueno no âmbito das comemorações do feriado municipal. A cerimónia contou com a presença da ministra da Cultura, Graça Fonseca.

O centro interpretativo da Torre de Almofala vai ajudar os visitantes a perceber o passado romano daquela localidade, nomeadamente da antiga Turris Aquilaris. Monumento nacional, a torre faria parte de um templo que, na Idade Média, foi convertido em atalaia e ganhou o cognome de “torre das águias”. «É um monumento importantíssimo e tem um valor histórico e patrimonial incalculável para o concelho de Figueira de Castelo Rodrigo», disse recentemente Paulo Langrouva, autarca figueirense. O centro interpretativo aposta nas novas tecnologias para divulgar a história do local, onde escavações arqueológicas resultaram na descoberta de uma ara votiva com a inscrição “CIVITAS COBELCORVM”. Segundo a autarquia, esta referência remeterá para a capital dos Cobelcos, um povo de que não havia referência e que terá fundado «uma povoação de certa importância» naquela zona. Para a investigadora Helena Frade, esta descoberta «deixa antever a possibilidade de ali ter existido a cidade dos Cobelcos, que altera o mapa de distribuição das cidades conhecidas no período da ocupação romana da Península Ibérica».

Já o centro interpretativo judaico Ephraim Bueno situa-se no centro da sede do concelho e divulga a história, as vivências e influências da comunidade judaica em Figueira de Castelo Rodrigo, na aldeia histórica de Castelo Rodrigo e nas localidades de Escalhão e de Mata de Lobos. Em destaque está o médico, físico e astrónomo Ephraim Bueno (1599-1665), natural de Figueira de Castelo Rodrigo e que se destacou na Holanda. Com quatro salas de exposição e uma pequena sinagoga, o objetivo deste equipamento é aproveitar «todo o potencial» do turismo judaico que visita a região. Após estas inaugurações, a comitiva visitou o edifício do Centro Interpretativo da Batalha da Salgadela/ Batalha de Castelo Rodrigo, que opôs portugueses e castelhanos há 356 anos e é o motivo do feriado municipal figueirense.

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta