Região

Aldeias Históricas – Cimeira pelos destinos turísticos alternativos

Escrito por Luís Martins

O ministro Adjunto e da Economia Pedro Siza Vieira e a secretária de Estado do Turismo Ana Mendes Godinho são alguns dos participantes na cimeira “International Summit: Cultural Sustainable Destinations without Borders”, que decorre hoje e amanhã na Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha.
Trata-se de uma cimeira inédita de turismo promovida pela Associação Aldeias Históricas de Portugal para sensibilizar os poderes públicos para «a necessidade de uma política comum, à escala global, direcionada para áreas geográficas alternativas aos destinos de massas». O encontro decorre na emblemática Sé Catedral de Idanha-a-Velha e servirá também para promover um debate sobre a classificação deste tipo de destinos e a sua própria denominação – “Destinos Turísticos Alternativos”. Na sessão de abertura, s secretária de Estado do Turismo participa na cerimónia de assinatura do contrato da candidatura do Turismo Acessível, por parte Associação Aldeias Históricas de Portugal. Na sexta-feira o ministro Adjunto e da Economia entregará o certificado “Biosphere Destination” à Rede de Aldeias Históricas de Portugal. Esta certificação, estratégica para o território das Aldeias Históricas de Portugal, premeia um conjunto de boas práticas de sustentabilidade na gestão deste destino turístico, alinhadas com as orientações da UNESCO e da Carta Mundial de Turismo Sustentável de 2015.
A cimeira conta também com a presença de oradores especialistas de todo o mundo, como Peter Shackleford, assessor da UNWTO-World Tourism Organization; Tomás Azcárate, chairman do Instituto de Turismo Responsável; Lyublena Dimova, Research Project Manager da Comissão Europeia para o Turismo; Alexei Borisov, Secretário Geral da United Nations Association of Russia; Luigi Cabrini, chairman do Global Sustainable Tourism Council (GSTC) e Leandro de Lemos, Secretário de Desenvolvimento Económico da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, entre outros convidados.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta