Política

Sérgio Costa sugere que Câmara da Guarda crie apoios diretos à economia local

Escrito por Luís Martins

O presidente da concelhia da Guarda do PSD defende a que a autarquia local deveria criar um programa de apoio direto à economia local e à manutenção de postos de trabalho, em complemento às medidas do Governo.

Sérgio Costa disse esta segunda-feira, numa conferência de imprensa por videoconferência, que o município «deve olhar para os bons exemplos» e «legislar já, no sentido de promover a injeção de um valor nunca inferior a três milhões de euros», para ajudar diretamente as empresas e os empresários em nome individual a mitigar os efeitos económicos da crise causada pela pandemia.

Nesse sentido, o também vereador sem pelouros no executivo guardense propõe «medidas de apoio direto à economia e às empresas locais, com injeção direta de capital», como acontece noutros concelhos. Segundo Sérgio Costa, a Câmara Municipal deveria atribuir “um apoio financeiro não reembolsável, correspondente a um montante a definir, por cada trabalhador que conste na declaração de remuneração mensal da empresa referente ao mês de dezembro de 2020 e consagrar também, independentemente do número de postos de trabalho, um valor máximo de apoio a atribuir a cada empresa».

Sobre o autor

Luís Martins

Leave a Reply

Financiamento