Política

Gustavo Duarte garante que «não promete o que não pode cumprir»

Img 0266
Escrito por Efigénia Marques

Compromisso foi assumido pelo cabeça de lista na apresentação oficial dos candidatos do PSD às legislativas na Guarda

A apresentação oficial dos candidatos do PSD à Assembleia da República, pelo círculo da Guarda, aconteceu esta segunda-feira no café-concerto do Teatro Municipal da Guarda.
Na sua intervenção, Gustavo Duarte sublinhou que uma das máximas do PSD é «não prometer o que não podemos cumprir», tendo afirmado ser «um prazer estar com gente deste calibre, que não precisa nada da política para singrar na vida. Todos eles têm a sua profissão, todos vivem cá, trabalham cá e estão disponíveis para que a Guarda possa ter nas próximas eleições um ótimo resultado e ajudar o nosso líder a chegar a primeiro-ministro». Para o cabeça de lista, «todos temos o imperativo de lutar pelas nossas terras. E por isso, o meu primeiro compromisso, a partir do dia 30 de janeiro como deputado, o meu partido também vai ser, em primeiro lugar, o distrito da Guarda, as suas gentes e território». Gustavo Duarte disse-se «convicto» de que o PSD vai ganhar no distrito e no país e que será Rui Rio quem «vai priorizar todas as promessas que foram feitas pelo PS porque esta gente gosta muito de prometer, principalmente nos períodos eleitorais».
No seu caso, «só prometo aquilo que posso fazer, portanto desiludam-se aqueles que podem julgar que vamos prometer mundos e fundos», apontou, assumindo que algumas das promessas inscritas no programa eleitoral «dependem mais de nós, outras dependem da nossa força mediante o Governo». Saúde, organização de infraestruturas, promoção da natalidade e criação de condições para fixação de jovens na região são alguns dos compromissos assumidos pelo social-democrata. O ex-autarca de Vila Nova de Foz Côa apelou ainda aos eleitores para que «pensem no dia 30 se estão a votar em partidos em que o voto vai direitinho para o caixote do lixo. Se queremos ajudar o distrito o voto útil tem de ser no PSD». Presente na sessão, o líder distrital, Carlos Condesso considerou ser necessário «dar um cartão vermelho ao PS, porque aquilo a que temos assistido ao longo dos anos com esta geringonça, que andou no trapézio durante seis anos e ruiu, foi que acabou também por ruir a esperança dos cidadãos deste país e do distrito da Guarda».
Além de Gustavo Duarte, a lista tem João Prata, atual presidente da Junta de Freguesia da Guarda, em segundo e em terceiro está Sara Filipa Santos, médica dentista no concelho de Seia. Os suplentes são Luís Soares, presidente da JSD distrital; Denise Fragona, presidente da Assembleia Municipal de Celorico da Beira; e Carla Sofia Sequeira, vereadora na Câmara da Mêda.
Na sessão de apresentação também discursaram António Machado, na qualidade de mandatário distrital, Carlos Condesso, presidente da comissão política distrital do PSD da Guarda, Luís Soares, presidente da comissão policia distrital da JSD e João Prata.

 

Carina Fernandes

Sobre o autor

Efigénia Marques

Leave a Reply

Financiamento