Política

Contestação força exclusão de Pedro Pires da lista de delegados da Guarda ao congresso federativo do PS

Escrito por Luís Martins

António Monteirinho incluiu Pedro Pires na lista de candidatos a delegados pela secção da Guarda ao próximo congresso federativo do PS, mas foi forçado a afastá-lo.

Tudo porque vários militantes que fazem parte da mesma lista ameaçaram renunciar se o presidente da Assembleia de Freguesia de Gonçalo e atual adjunto da secretária de Estado da Ação Social integrasse a lista que vai a votos no próximo dia 13 e que é liderada por Miguel Borges.

Ao que O INTERIOR apurou, a “revolta” foi de tal ordem que não deixou alternativa ao líder concelhio. Pedro Pires continua “debaixo de fogo” para muitos socialistas, que ainda não esqueceram o seu papel na formação de uma lista independente, em 2013, com Virgílio Bento, que dividiu o partido e contribuiu para a eleição de Álvaro Amaro. Há também quem o acuse – e não lhe perdoe – ter feito «mais oposição ao PS do que a Álvaro Amaro e ao PSD na Guarda», nos últimos anos.

Saiba mais na próxima edição de O INTERIOR.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta