Um ano de afirmação

Escrito por António Pacheco

O que esperar de 2019?
O que podemos esperar (e devemos recear) de 2019? O INTERIOR voltou a desafiar personalidades, autarcas, políticos e jornalistas a partilhar a sua opinião sobre o novo ano, bem como as suas aspirações, preocupações e anseios. Nesta edição publicamos mais um conjunto de contributos.

Um novo ano, um novo ciclo inicia para todas as comunidades deste nosso Portugal, em vários níveis. Muita coisa boa se fez, mas algo tem de mudar para melhor, a curto/médio prazo. na região interior de Portugal, isto é, onde aqui é já o grande epicentro do futuro, digo isto, porque o litoral está saturado, muito stress instalado e a qualidade de vida não é a mais desejada.
Nas terras do Centro de Portugal existe ar puro, qualidade de vida, o Turismo é já uma alavanca que vai dando sinais de desenvolvimento, mas outras coisas têm de se aliar, a isso, e a grande valorização dos produtos endógenos é uma meta no futuro.
Novos negócios têm de nascer para fixar os mais jovens e alargar o mercado de trabalho nesta região, que tem uma enorme potencialidade. São necessárias medidas reais para alavancar toda esta região e atrair pessoas, mas uma má medida já está em prática: o aumento das portagens. Ora devia haver era uma descriminação positiva para os habitantes desta região e uma redução para os restantes visitantes, porque a medida implantada, em vez de atrair, vai é afastar gente desta região.
Nos diversos setores fortes desta região devem ser implantados benefícios para atrair investidores e, na cultura, é preciso dar mais incentivos às associações que tanto fazem para levar as tradições fora de portas.
No desporto, a região tem de exprimir a voz da revolta porque os atuais modelos de campeonatos estão virados para o sucesso dos mais endinheirados, sendo impossível a um clube da nossa região ter sucesso nos Nacionais.
A Saúde e a Educação são os setores onde se tem de melhorar mais e mais. No caso da Saúde esta região tem de ter mais e melhores especialistas, mas sobretudo pensarem que estão ali a cuidar de seres humanos. Na Educação é necessário incentivar ainda mais a vinda de jovens para as universidades e Politécnicos desta região.
Mas alguns progressos têm sido feitos pelas diversas autarquias, pois cada município, à sua maneira, vai esforçar-se para potenciar cada vez mais esta região, que cada vez tem mais turistas de Espanha.
Com o empenho de todos, eu estou convicto que esta região vai crescer e vai ser o centro do desenvolvimento no futuro.
Desejo a todos, que este novo ano de 2019 traga muitas realizações e nunca desanimem e continuem esta luta de aumentar a qualidade de vida desta região.

*Jornalista

Sobre o autor

António Pacheco

Deixar uma resposta