Olhar para 2019 com otimismo reforçado!

Escrito por Pedro Machado

O que esperar de 2019?
O que podemos esperar (e devemos recear) de 2019? O INTERIOR voltou a desafiar personalidades, autarcas, políticos e jornalistas a partilhar a sua opinião sobre o novo ano, bem como as suas aspirações, preocupações e anseios. Nesta edição publicamos mais um conjunto de contributos, mas há mais para ler nas próximas semanas.

É com grande expetativa que olho para o ano que agora começou. Com os votos de que nos traga a todos – incluindo àqueles que leem estas linhas – muita saúde e sucessos em todas as áreas a que nos dedicamos.
A nível do turismo, encaro 2019 com sustentado otimismo. Espero que seja um ano em que a região Centro de Portugal continue a consolidar o crescimento que tem registado nos anos mais recentes, fruto das estratégias que têm sido implementadas no sentido de atrair mais e mais visitantes, tanto de dentro como de fora do país.
Para que este desejo seja uma realidade no final do ano é preciso que todos, entidades públicas e privadas, estejam em sintonia. É necessário continuar a aprimorar a qualidade dos serviços, produtos e experiências que a região oferece a quem a visita com o objetivo de que quem escolhe o Centro de Portugal, seja para passar férias ou para visitas de dois ou três dias, se deixe deslumbrar e fique com uma vontade irreprimível de regressar.
Da parte do Turismo Centro de Portugal este será um ano em que apostaremos no reforço dos nossos produtos turísticos, aqueles em que a região mais se distingue e em que é particularmente competitiva. O turismo religioso, o turismo médico, de saúde e bem-estar, o turismo desportivo e ativo, bem como o turismo sénior, estarão no centro das atenções em 2019. Queremos demonstrar que o Centro de Portugal reúne particularidades que a posicionam como um destino de luxo no século XXI por oferecer aquilo que os novos visitantes procuram: experiências e atividades diversas, gastronomia, natureza em estado puro. Experiências de qualidade e personalizadas, que contrastam com uma visão ultrapassada do turismo mais massificado.
Outra aposta passa pelo turismo de negócios. Captar para a região cada vez mais conferências e seminários internacionais é um dos objetivos que assumimos. Estes são eventos que trazem muitas pessoas, durante vários dias e ao longo do ano inteiro e que, por isso, são extremamente interessantes para a economia e para os empresários locais. Os espaços capazes de acolher estes eventos que já existem na região dão-nos garantias de que esta é outra via de crescimento com grande potencial.
Uma palavra final para o jornal O INTERIOR. Faço votos para que prossiga em 2019 a dinâmica de crescimento dos últimos anos, de que é exemplo a recente renovação do seu site. Numa altura em que os ventos não sopram de feição para a comunicação social, só com grande espírito de missão e com capacidade de inovar é que a imprensa regional consegue continuar o seu trabalho, tão essencial para as populações que serve. É fundamental que os povos do interior continuem a contar com uma imprensa regional que os informe – e que continue a informar o resto do país do que por aqui se passa. Que O INTERIOR prossiga na senda do sucesso é o que mais desejo!

* Presidente do Turismo Centro de Portugal

Sobre o autor

Pedro Machado

Deixar uma resposta