Carta aberta ao Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal da Guarda, Dr. Carlos Chaves Monteiro

Escrito por Jornal O Interior

Exmo. Senhor Presidente da Câmara,

Vivemos num dos concelhos com maior índice de envelhecimento a nível nacional, em que a maior parte dessa população idosa vive isolada e sem qualquer meio de transporte à disposição, pelo que contactei individualmente, a título pessoal e por via telefónica, cada uma das 5 grandes superfícies comerciais da cidade da Guarda (Lidl, Continente, Auchan, Pingo Doce e Intermarché), numa tentativa de me informar sobre a possibilidade de conseguir efetuar uma encomenda de produtos alimentares com entrega ao domicílio e, com exceção do Lidl, do qual não obtive qualquer tipo de resposta, todas as restantes superfícies comerciais informaram que não efetuam o tipo de serviço posto portanto em causa.
O país encontra-se, como já é mais que sabido, num estado de emergência, e os recursos da população mais envelhecida são bastante limitados, uma vez que a vasta maioria desses idosos aufere das suas pensões um valor consideravelmente inferior ao salário mínimo nacional, não podendo portanto, dar-se ao luxo de poder adquirir alimentos e produtos de primeira necessidade aos preços inflacionados normalmente praticados pela vasta maioria dos pequenos comércios locais.
Torno a repetir que estamos num estado de emergência nacional, pelo que neste momento a sobrevivência da população se sobrepõe a todos os tradicionais interesses económicos e políticos, pelo que lhe cabe a si, com o poder que lhe foi conferido com o cargo que exerce, a intervenção no superior interesse da população local que de si tanto depende, de forma a que, pelo menos, a população mais vulnerável, se possa abastecer aos normais preços exercidos em loja sem ter necessidade de sair de casa.

José Delgado

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta