PS

Escrito por Jornal O Interior

As eleições para a presidência da Federação do PS da Guarda prenunciam mais do mesmo para o partido no distrito. Os repetentes Alexandre Lote e José Albano Marques personificam duas tendências que têm passado os últimos anos em guerrilha e não contribuíram para a pacificação da família socialista no distrito. Estranha é também a ausência de uma candidatura da concelhia da Guarda, cuja influência política está a definhar a olhos vistos.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta