Cidália Valbom

A presidente da Assembleia Municipal esquecendo que vivemos um período de confinamento e que as regras são para todos, convocou uma Assembleia Municipal Extraordinária para discutir o futuro da cidade. Quando não há assembleias ordinárias e o dever cívico de recolhimento domiciliário está definido pelo estado de calamidade, Cidália Valbom queria abrir o TMG para juntar 100 pessoas para fazer uma conferência ilegal, pois a lei é muita clara ao proibir ajuntamento de mais de dez pessoas e o parecer da Delegada de Saúde Distrital não deixou margem para dúvidas: não há necessidade de debate inadiável.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta