Economia

Mais insolvências e novas empresas criadas na Guarda em 2021

Escrito por Efigénia Marques

As insolvências de empresas cresceram 2,7 por cento no distrito da Guarda e 6,9 por cento em Castelo Branco no ano passado, contrariando a tendência de diminuição (-4,6 por cento) verificada a nível nacional.
De acordo com um estudo da Iberinform, os distritos de Viseu e Vila Real não apresentaram variação face ao ano anterior. Em 2021, o número de empresas forçadas a iniciar um processo de insolvência baixou 4,6 por cento face a 2020, tendo sido registadas um total de 4.770 insolvências, menos 230 que no ano anterior. Este é o total mais baixo desde 2018. Os setores mais afetados foram a indústria extrativa (60 por cento), eletricidade, gás, água (30,8 por cento), telecomunicações (12,5), construção e obras públicas (6,9) e hotelaria e restauração (6,7). Porto e Lisboa apresentaram os valores de insolvência mais elevados do país, com 1.200 e 1.110 respetivamente, o que representa um aumento de 9,4 por cento em Lisboa e uma diminuição de 6,6 por cento no Porto.
Já relativamente à criação de novas empresas, a Guarda registou um crescimento de 2,9 por cento, enquanto em Castelo Branco houve uma diminuição de 4 por cento. A nível nacional, verificou-se um aumentou 10,4 por cento, tendo sido constituídas 41.507 novas empresas, mais 3.918 em termos homólogos. Lisboa e Porto voltaram a ser os distritos com mais novas empresas criadas, com 13.384 (+12,4 por cento) e 7.267 (+8,8 por cento), respetivamente.

Sobre o autor

Efigénia Marques

Leave a Reply

Financiamento