Desporto

Sp. Covilhã confirma manutenção com vitória sobre o campeão Estoril

13
Escrito por Luís Martins

O Sp. Covilhã assegurou a manutenção na IIª Liga no domingo com uma vitória sobre o campeão Estoril, em jogo da 33ª e penúltima jornada da prova. Os comandados de José Bizarro, que não venciam há oito jogos, somaram 37 pontos e ocupam o 11º lugar antes de enfrentar o Académico de Viseu, esta quarta-feira, na última jornada.
Recebido com guarda de honra, o Estoril apresentou-se no Santos Pinto com muitas alterações e inaugurou o marcador aos 3’ por Lazare, que aproveitou a desatenção da defesa local para abrir o ativo. Os serranos reagiram e tornaram-se mais pressionantes e ofensivos, com Jean Felipe a tentar a sorte em duas ocasiões, mas sem sucesso. O golo do empate aconteceu aos 10’ na sequência de um canto cobrado por Gleison. Jaime Simões saltou no coração da área e foi o central canarinho Hugo Basto que acabou por marcar na própria baliza. A pressão covilhanense continuou e Jean Felipe voltou a falhar o alvo pouco depois.
O momento do jogo aconteceu aos 28’ e foi protagonizado por Wendel. O avançado serrano ganhou a bola e, quando se isolava a caminho da baliza, viu Valente lesionar-se sozinho e cair no chão, tendo optado por chutar a bola para fora num gesto de “fair-play” pouco comum no futebol profissional. Dez minutos depois o brasileiro, formado no Flamengo e cedido pelo Leixões, cabeceou ao lado, Vilela atirou para as mãos de Macedo e, na outra baliza, João Carlos fez a bola passar por cima da barra e Léo Navacchio defendeu para canto a investida de João Diogo.
O Estoril colocou-se novamente em vantagem no último minuto do tempo de compensação da primeira metade, após o árbitro considerar faltoso o contacto de Jaime Simões com Empis na área. O penálti foi convertido por Hugo Basto. O Covilhã surgiu mais determinado no regresso das cabinas. Wendel atirou ao lado e Murilo respondeu, por cima. Bizarro reforçou o ataque e Areias, acabado de entrar, viu Macedo negar-lhe o golo aos 65’, mas aos 71’ o atacante repôs a igualdade num cabeceamento após assistência de Jean Felipe. Pouco depois, o recém-entrado Harramiz (ex-Sp. Covilhã) obrigou a defesa vistosa de Navacchio, mas os serranos acabaram por consumar a reviravolta aos 82’, por Enoh, que concretizou da melhor forma um cruzamento de Filipe Cardoso.


Sp. Covilhã – 3
Estoril – 2

Golos: Lazare (3’), Hugo Basto (10’, a.g.), Hugo Basto (45’+4’, g.p.), Rui Areias (71’) e Enoh (82’)


Estádio Santos Pinto, na Covilhã


Sp. Covilhã: Léo Navacchio, Tiago Moreira, André Almeida, Jaime Simões, Joel Vital (Enoh, 62’), Filipe Cardoso, Jorge Vilela (Rui Areias, 62’), João Cardoso (Bernardo Martins, 46’), Jean Felipe, Gleison e Wendel (David Santos, 90’)
Treinador: José Bizarro

Estoril: Macedo, João Diogo, Hugo Basto, Valente (Vital, 32’), Empis, Rosier, Lazare, João Mendes (Zé Valente, 63’), Bruno Lourenço (Chiquinho, 63’), Murilo (Harramiz, 78’) e João Carlos (Clóvis, 78’)
Treinador: Bruno Pinheiro


Ação Disciplinar: Cartão amarelo para Jaime Simões (42’), Chiquinho (69’), Filipe Cardoso (86’) e Rosier (88’)

Árbitro: Carlos Macedo (AF Braga)
Árbitros assistentes: Fábio Silva e Diogo Pinto

Sobre o autor

Luís Martins

Leave a Reply

Financiamento