Arquivo

«Se a Ana ganhar a Guarda vai mudar»

José Gomes, João Bandurra e Couto Paula são os primeiros da lista do PSD à autarquia guardense

“Por amor à Guarda” é o mote da campanha social-democrata e o refrão da música que dá vida à campanha laranja. A Alameda de Santo André foi o cenário escolhido para a apresentação oficial da lista do PSD à Câmara da Guarda, no domingo à noite. A candidata, Ana Manso, chegou ao som da Micaela e saiu sob o hino. Sempre acompanhada de Dias Loureiro, mandatário da candidatura social-democrata. Palhaços, balões,confetis, pipocas e muita música foram os ingredientes para uma “composta” e animada festa laranja.

Ana Manso prometeu e cumpriu. A sua lista à Câmara da Guarda resulta de uma renovação dos candidatos. José Gomes, actual director de Estradas de Coimbra, sempre vai em segundo lugar, depois das indecisões dos últimos dias. Segue-se João Bandurra, delegado distrital da Ordem dos Advogados, para terceiro lugar, que foi uma das principais novidades da lista. Couto Paula, ex-director do Centro Regional de Segurança Social da Guarda e presidente da Comissão Política Concelhia do partido, surge em quarto lugar, antecedendo João Prata, presidente da Junta de Freguesia de São Miguel e delegado distrital do Instituto Português da Juventude. Em sexto lugar subiu ao palco, Carlos Gonçalves, ex-líder concelhio e ex-director do Centro de Emprego da Guarda, seguindo-se Rui Correia, director da Unidade de Prevenção do Instituto da Droga e da Toxicodependência do distrito. No fim da lista aparece José Paulo Antunes, técnico da EDP, a atleta Carla Monteiro e António Peres Almeida, gerente da Caixa Geral de Depósitos. Quanto às listas para a assembleia municipal e juntas de freguesia só serão apresentadas no princípio de Setembro, sendo certo que Manuel Rodrigues é o candidato à Assembleia Municipal.

Na festa-comício, Ana Manso preferiu falar sobre «futuro, optimismo e sucesso», tal como de «esperança e confiança», deixando para trás o passado «de décadas e décadas de governo autárquico socialista», frisa a candidata. E passou ao ataque. Responsabilizando a Câmara pelo «insucesso do Polis e do parque industrial». Basta para isso construir um «novo futuro para a Guarda», com os elementos que integram a lista. «Uma excelente equipa, que dará o melhor de si, formada por gente séria, honesta e competente que apenas tem por objectivo servir a Guarda», realça Ana Manso.

«Um plano integrado de desenvolvimento económico da Guarda, que aproveite a riqueza desta região, que considere prioritários a reflorestação e o combate aos incêndios», são alguns dos projectos que a candidata social-democrata pretende defender por “amor à Guarda”. Considera também que é preciso construir estradas que unam as aldeias umas às outras e à cidade, melhorar os caminhos rurais, ordenar o trânsito da cidade, aumentar os estacionamentos, concluir a Via de Cintura Externa (Viceg) e construir a Alameda que ligue o nó do antigo Matadouro à Viceg. Para além da construção da variante da Sequeira e a, até agora sempre adiada, Estrada Verde. Também será tida em conta a reapreciação do Plano Director Municipal. Estas são algumas das linhas prioritárias da sua candidatura. Na lista das promessas destaca-se a criação de um espaço para as grandes feiras de S. João e S. Francisco, bem como a criação de um cartão social municipal com descontos e programas especiais para os idosos.

«O PS está há muitos anos aqui e as pessoas perdem a capacidade, o dinamismo e a adesão, pelo que é preciso mudar agora e a Guarda pode beneficiar em muito com esta candidatura», salienta o mandatário Dias Loureiro. Já o facto do candidato socialista à Câmara da Guarda, Joaquim Valente, ser amigo pessoal do primeiro-ministro e o candidato à Assembleia Municipal, João Almeida Santos, ser assessor político de José Sócrates, foi minimizado pelo dirigente social-democrata. Mas não tem dúvidas que «a Guarda perdeu o comboio do desenvolvimento» comparando com outras cidades vizinhas, assegura. Só tem uma certeza. «Se a Ana ganhar a Guarda vai mudar», diz, convicto, Dias Loureiro.

Patrícia Correia

Sobre o autor

Leave a Reply

Financiamento