Arquivo

Refrige compra fábrica de águas de Gouveia à Unicer

Negócio evita encerramento definitivo da unidade e dará origem a uma nova marca de água mineral em Portugal

A Refrige adquiriu à Unicer o centro de produção de água mineral de Gouveia para lançar uma marca própria em Portugal. O negócio, cujos valores não foram divulgados, também vai evitar o encerramento definitivo da fábrica, situada na freguesia de Aldeias, em pleno Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE).

«Acreditamos ter encontrado uma água que se adequa às nossas exigências», justificou Juan Carlos Ramonell, director-geral da Refrige, engarrafadora exclusiva da Coca-Cola Company em Portugal. Na passada sexta-feira, na apresentação do compromisso de compra e venda celebrado dia 28 de Janeiro entre as duas empresas, aquele responsável adiantou que o negócio das águas minerais naturais é «uma aposta de futuro» no mercado nacional, acrescentando que esta fonte, que produz até agora água Vitalis, é «uma boa oportunidade de investimento». Por isso, a Refrige tenciona modernizar a unidade e criar uma nova linha de enchimento, o que implicará também mais postos de trabalho «num número que não posso especificar de momento, mas que serão criados progressivamente e de acordo com a dimensão do projecto», declarou. Juan Carlos Ramonell disse ainda que Gouveia será a segunda unidade de águas da Refrige em Portugal e que o nome da nova marca está em estudo.

No segredo dos deuses está também o investimento previsto, que será feito de forma progressiva. «O que importa é dar passos firmes e não precipitados», sublinhou, lembrando que ainda falta alterar o titular da concessão de exploração e comercialização desta água mineral natural. O que já é certo é que a fábrica vai continuar a laborar graças a este acordo. «A excessiva dispersão dos nossos centros de produção de água não assegurava a rentabilidade desta área de negócio, pelo que dificilmente poderíamos continuar a actividade em Gouveia», reconheceu António Pires de Lima. Há oito anos que produz água com a marca Vitalis, tendo o presidente da Unicer confessado que teria sido «mais barato» fechar a empresa em 2006 e transferir a sua produção para outras unidades [Caramulo, Evendos e Castelo de Vide]. «Mas a Unicer achou que merecia uma alternativa melhor, que foi possível construir ao longo de 2007 e 2008», referiu.

Encontrada a solução, a Unicer vai ter um novo concorrente «de peso» no mercado português das águas. Produzindo anualmente 30 milhões de litros de água mineral natural, a fábrica de Gouveia, onde trabalham cerca de 15 pessoas, passará, formalmente, para a nova administração após parecer positivo das entidades competentes, nomeadamente do Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB) – que tutela a área protegida da Serra da Estrela, ao plano de modernização apresentado pela Refrige. Nesse sentido, Álvaro Amaro, autarca local, disse esperar que o projecto não seja «travado por obstáculos, como os que os agentes do Estado gostam de criar».

Luis Martins

Sobre o autor

Leave a Reply