Arquivo

Espetáculo do motocross voltou a animar Fernão Joanes

Luís Correia sagrou-se campeão nacional, enquanto Diogo Graça foi o melhor em iniciados

Velocidade e adrenalina não faltaram na pista de motocross de Fernão Joanes, no concelho da Guarda, no último domingo para a sexta e última prova do Nacional de Elite, de MX1 e MX2.

Já virtual campeão desde a prova anterior, o ribatejano Luís Correia terminou o campeonato absolutamente invicto na primeira categoria. Em competição estiveram 42 pilotos seniores e 18 do escalão de iniciados, que competiram sob um calor abrasador. A final da corrida principal, que contou com os melhores pilotos das classes de MX1 e de MX2, foi bastante movimentada, porque, apesar de Luís Correia ter arrancado na frente, caiu após um par de voltas e desceu para quarto. No entanto, conseguiu recuperar e ganhou mesmo, com 7,2 segundos de vantagem sobre Hugo Basaúla, que bateu Sandro Marcos também na luta pelo título de vice-campeão Elite e MX1. Nélson Silva foi o quarto, seguido de Hugo Santos e Paulo Alberto, que alcançou o seu primeiro título sénior de motocross na classe MX2.

Nesta categoria, Paulo Alberto foi o único comandante, ganhando progressiva vantagem sobre a concorrência para terminar com 49,8 segundos de vantagem sobre Sandro Peixe. Na manga MX1, Luís Correia não vacilou na hora de somar mais um triunfo. Nota ainda para o quinto lugar do campeão de todo-terreno, Mário Patrão, de Paranhos da Beira (Seia). Quanto aos iniciados, tiveram em Fernão Joanes a antepenúltima jornada do respetivo campeonato. Jorge Maricato e Diogo Graça superiorizaram-se à concorrência, e se Maricato ganhou a primeira manga com 19,6 segundos de avanço sobre Graça, na segunda inverteram-se as posições, com Graça a bater o rival por 1m07s7’. A Associação Cultural e Recreativa de Fernão Joanes, que organizou a prova, faz um balanço positivo, embora o seu presidente tenha confessado que estava «à espera de mais gente».

António Bico revelou que foram vendidos cerca de 800 bilhetes a seis euros e que o número total de espetadores terá rondado os 1.300, contabilizando convidados e patrocinadores. «A nível organizativo correu tudo muito bem e as pessoas viram uma prova com muito espetáculo», declarou, sendo que os pilotos «gostaram bastante». Quanto à ambição da pista das Lajes poder vir a receber uma prova do Europeu, o dirigente mostra-se prudente: «Ainda vamos ver nos próximos meses se nos candidatamos», salientou, reconhecendo que a via de acesso ao Crossódromo precisa de ser melhorada, sendo que o objetivo é «alcatroar grande parte da estrada até à pista».

Ricardo Cordeiro Luís Correia (número 311) venceu todas as provas de Elites em que participou ao longo do campeonato

Espetáculo do motocross voltou a animar
        Fernão Joanes

Sobre o autor

Leave a Reply